A IMPORTÂNCIA DA VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19


O ano de 2020 levou a população mundial a mudar seus hábitos com a chegada da covid-19. Essa doença viral afetou as relações sociais, os modos de trabalho e os cuidados com a higiene. A imunização em massa começou em 2021 como mais uma forma de conter a doença e evitar suas complicações, mas muitas pessoas ainda têm receio de se vacinar e guardam dúvidas em relação aos tipos vacinas. Para esclarecer as dúvidas mais comuns, preparamos uma síntese sobre as vacinas administradas em Portugal.


Os laboratórios fabricantes de vacinas usam métodos específicos de produção. A CoronaVac utiliza o vírus da covid-19 inativado ou “morto”, que gera uma resposta imunológica ao entrar no organismo. Já a vacina da AstraZeneca usa o adenovírus não-replicante, isto é, um vírus vivo que não tem capacidade de se reproduzir. Não é o coronavírus, e sim o adenovírus presente em Chimpanzés. A reação do corpo ao agente introduzido pode causar febre, calafrios e dores no corpo. De modo semelhante à AstraZeneca, a Janssen usa o adenovírus não-replicante, que recebe o material genético da proteína “S” do Sars-Cov-2 e funciona como seu transportador. Quando recebe a vacina, o corpo inicia a produção de anticorpos ao identificar a presença do invasor. A Pfizer, por sua vez, utiliza uma molécula chamada RNA, que contém as informações genéticas do vírus.

Quando as células recebem esse RNA mensageiro, tem início o processo de defesa do corpo, que fica preparado para combater o coronavírus caso seja infetado.


Mais de um ano se passou desde o início da pandemia, mas os índices de contaminação não sugerem que a preocupação está perto do fim. A covid-19 já infetou mais de 200 milhões de pessoas e causou mais de 4,2 milhões de mortes ao redor do mundo. A Europa registrou 59 milhões de casos e 1,2 milhão de óbitos. Em Portugal, as autoridades se mobilizaram para imunizar a sua população tão logo a vacina foi disponibilizada, a fim de conter o avanço da doença que infetou 916 mil pessoas no país e causou 17 mil mortes.


Diante de dados tão assustadores, é fundamental que a população tenha consciência da importância de se imunizar. Aqueles que ainda têm dúvidas quanto aos diferentes fabricantes de vacina devem procurar informações em fontes seguras ou consultar médicos e especialistas da saúde. Somente com a participação ativa da população será possível reduzir os níveis de contaminação e conter a pandemia de covid-19.



Redação: Juliana Belga - Intertexto

0 comentário